Saiba mais> Clássicos de bolso

Acesse o catálogo de literatura portuguesa da Peirópolis

Coleção Clássicos de Bolso

Concebida para acompanhar a coleção Clássicos em HQ, essa coletânea oferece aos leitores outros textos dos autores clássicos traduzidos para quadrinhos.

As obras são ordenadas e prefaciadas por especialistas e ilustradas pelos mesmos artistas que se aventuraram na tradução para quadrinhos, oferecendo aos jovens leitores a mediação necessária para uma leitura mais rica.

 

Versos de amor e morte

Luís Vaz de Camões

Organização, notas e texto de apresentação de Nelly Novaes Coelho 

Ilustrações de Fido Nesti

Apoio da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB), Ministério da Cultura de Portugal

13 x 18 cm 88 págs. PB Brochura

ISBN 978-85-7596-080-6

A seleção dos sonetos feita pela crítica Nelly Novaes Coelho revela aguçadas leituras de cada um dos textos, divididos em sete categorias temáticas.

Trata-se de um trabalho impressionante de resgate da composição e da lírica camoniana, com atenção especial aos temas que mais instigam o ser humano: o amor e a morte. Livro editado com o apoio da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, órgão do Ministério da Cultura de Portugal.

Temas abordados 

Poesia e cultura portuguesas, afetividade.

Premiações  

• Acervo básico da FNLIJ 2006

• Programa Mais Cultura, da Biblioteca Nacional, 2008

• Kit literário da Prefeitura de Belo Horizonte, 2009-2010

 

Rinconete e Cortadillo

Miguel de Cervantes

Tradução de Sandra Nunes e Eduardo Fava Rubio 

Ilustrações de Caco Galhardo

13 x 18 cm 80 págs. PB Brochura

ISBN 85-7596-045-8 

Rinconete e Cortadillo é um livro de malandros e malandragens. Rincón tem 16 anos e Cortado, 14. Os dois têm de se virar para ganhar dinheiro e se dar bem na vida. Com apenas um baralho seboso e uma navalha afiada – para cortar bolsas, nada de violência! –, Rincón e Cortado atravessam a Espanha enrolando marmanjos e se safando de fininho. Um trabalho honesto aqui, uma mão leve acolá, os dois chegam a Sevilha, onde encontram Monipódio, o chefão do sindicato de ladrões. É aí que eles descobrem que o mundo da malandragem é muito mais vasto do que pensavam. Vale a pena conhecer esse texto da coleção Clássicos de Bolso.

Temas abordados  

Amizade, malandragem, humor.

Premiações  

• PNLD-SP 2006

• Acervo básico da FNLIJ 2006 

 

Os assassinatos da rua Morgue

Edgar Allan Poe

Organização e tradução de Mara Jardim

Ilustrações de Luciano Irrthum

NO PRELO

No conto “Os assassinatos da rua Morgue” (The Murders in the Rue Morgue) Edgar Allan Poe conta a história do assassinato brutal de duas mulheres em Paris. Envolto em mistério, o crime tornou-se um grande desafio para a polícia, sendo desvendado apenas por Auguste Dupin, um homem tão enigmático quanto os assuntos dos quais se ocupa. Publicado pela primeira vez em 1841 na Graham’s Magazine, o texto inaugurou a linhagem do conto policial moderno, inspirando outras histórias de detetives que surpreendem interlocutores atentos com o brilhantismo da inteligência dedutiva.

Apesar de ser considerado o precursor de Sherlock Holmes, Dupin é pouco conhecido, pois seu criador escreveu apenas três contos protagonizados por ele: “Os assassinatos da rua Morgue”, já mencionado, “O mistério de Maria Roget” e “A carta roubada”. Esta edição, traduzida e prefaciada pela especialista em literatura inglesa Mara Jardim, vem contribuir para divulgar aos leitores essa faceta menos conhecida da obra do genial autor norte-americano.

Temas abordados  

Mistério, origens da literatura policial.

 

José Jorge Letria

Jornalista, poeta, dramaturgo, ficcionista e autor de uma vasta obra para crianças e jovens, José Jorge Letria nasceu em Cascais, em l951. Estudou Direito, História e História de Arte na Universidade de Lisboa, sendo pós-graduado em Jornalismo Internacional e Mestre em “Estudos da Paz e da Guerra nas Novas Relações Internacionais” pela Universidade Autónoma de Lisboa. Já atuou como editor e redator em inúmeros jornais portugueses e como professor de jornalismo. Foi autor de programas de rádio e de televisão, destacando-se sua participação na criação de “Rua Sésamo”, em Portugal.

Tem livros traduzidos em várias línguas (castelhano, francês, inglês, italiano, coreano, japonês, russo, búlgaro, romeno, húngaro e checo) e está representado em numerosas antologias em Portugal e no estrangeiro. Foi distinguido com importantes prêmios literários nacionais e internacionais, sendo os mais recentes o Prémio Maria Rosa Colaço 2006 para o texto infantojuvenil A fala das coisas e o Prémio Nacional de Poesia Nuno Júdice 2007 para a coletânea inédita Sobre retratos.

Pela Peirópolis tem publicados os livros O livro extravagante e outros poemas, Animais fantásticos, Versos para os pais lerem aos filhos em noites de luar e Avô, conta outra vez.

Susana Ventura

Susana Ventura é doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo. Como professora e pesquisadora das literaturas de língua portuguesa, tem trabalhado em diferentes universidades brasileiras, portuguesas e francesas ministrando cursos e palestras. Além disso, tem atuado ao lado de atores, músicos, grafiteiros, artistas plásticos e videoartistas em atividades que buscam levar a literatura a um grande número de pessoas. Foi consultora do Programa Mais Cultura do MinC em 2008 (formação de bibliotecas) e realizou as curadorias da exposição “Linguaviagem” em 2010 (Itamaraty/Museu da Língua Portuguesa) e de diversos projetos do SESC SP desde 2007. Organizadora da I Jornada Luso-Brasileira de Literatura para Crianças e Jovens – Lisboa, 2010, o primeiro grande evento a discutir a literatura infantil e infantojuvenil brasileira em Portugal – e do Colóquio Internacional de Literaturas de Língua Portuguesa para Crianças e Jovens – Lisboa, 2011, ampliação da Jornada, contemplando as literaturas produzidas nos países africanos de Língua Portuguesa. Pesquisadora ligada ao Núcleo e Estudos Ibéricos da Universidade Federal de São Paulo e ao Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O catálogo de pontes da Peirópolis

Há alguns anos a Peirópolis (www.editorapeiropolis.com.br) vem desenvolvendo um catálogo de literatura portuguesa, com o valioso reconhecimento e apoio da Direcçcão geral do Livro e da Biblioteca (DGLB) do Ministério da Cultura de Portugal. Conheça clicando aqui: https://editorapeiropolis.com.br/wp-content/uploads/2012/03/catalogo_lit_port_Digital1.pdf

As publicações cobrem a cultura portuguesa desde o século XII até os dias atuais. Renomados autores estão ao lado de novos talentos que representam o melhor da literatura em Portugal. O catálogo busca contemplar, também, os ilustradores mais inovadores da atualidade e oferece sofisticação e apuro em projetos gráficos que resultam em títulos instigantes, de alta qualidade, visualmente atraentes, com ilustrações e trabalho gráfico primorosos. Conta com grandes escritores para jovens, como Alice Vieira e Ana Saldanha, e com arrojados artistas plásticos e multiartistas que se dedicam à ilustração e a projetos gráficos, como Bernardo Carvalho, Yara Kono e Afonso Cruz. Tem livros para crianças, jovens e professores.

Além do apoio da DGLB, a Peirópolis conta também com o reconhecimento da FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (www.fnlij.org.br) que, em 2006, criou o Prêmio Henriqueta Lisboa de Literatura em Língua Portuguesa especialmente para premiar a Antologia de poemas portugueses (2006), organizado pela poeta modernista Henriqueta Lisboa, e depois, sucessivamente, vários outros livros do catálogo da Peirópolis.

Para o Ano de Portugal no Brasil, em 2012, com o objetivo de fortalecer as pontes lusófonas e divulgar a cultura portuguesa no Brasil, a Peirópolis se alinhou com as comemorações oficiais de ambos os países formatando um projeto de formação dos professores das redes públicas para trabalhar o tema em sala de aula.

Assim, preparou, além do catálogo de Literatura Portuguesa (http://www.issuu.com/peiropolis), em que as obras dessa linha são apresentadas detalhadamente ao professor e mediador de leitura, o livro Convite à navegação, de autoria de Susana Ventura, a seguir comentado, em que o professor pode percorrer sem dificuldades a história da formação da língua portuguesa, desde as cantigas no galego-português até Gil Vicente, com pontes para os autores mais importantes da contemporaneidade. Ambos os materiais foram amplamente distribuídos por todo o Brasil e também a contatos ligados à lusofonia no exterior.

Como destacou Ana Lúcia Brandão, doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC, a Editora Peirópolis teve a ousadia de trazer a literatura portuguesa de volta ao mercado brasileiro. “Tivemos o prazer de ver a redescoberta de uma literatura portuguesa infantil e juvenil repleta de textos e ilustrações que se coadunam com nossa infância e adolescência, e de extrema qualidade”.

Um pouco de história faz bem

Nos anos 80 ocorreu no Brasil uma ênfase na edição de literatura brasileira, o que sem dúvida é salutar. No entanto, a literatura portuguesa foi injustamente preterida. Com o escopo de reparar essa lacuna, a Peirópolis vem construindo esse catálogo com esmero, dedicação e entusiasmo há mais de uma década. A escolha dos títulos da coleção é pensada com o intuito de fortalecer os laços entre Brasil e Portugal, permitindo conhecer e reconhecer a cultura, a língua e a literatura.

Dos títulos já publicados, destacam-se Versos para os pais lerem aos filhos em noites de luar, Os animais fantásticos, ambos de José Jorge Letria e André Letria; Antologia de poemas para a juventude, de Florbela Espanca; Dentes de rato e Vento, areia e amoras bravas, de Agustina Bessa-Luís e Branca-flor e outros contos, de Ana de Castro Osório.

A literatura portuguesa está presente também na coleção Clássicos em QH: Os Lusíadas em quadrinhos de Camões, pelo cartunista Fido Nesti; Auto da barca do inferno de Gil Vicente, por Laudo Ferreira e Eu Fernando Pessoa em quadrinhos, por Susana Ventura e Guazzelli.

O livro Convite à navegação: uma conversa sobre literatura portuguesa de Susana Ventura, consultora da coleção, é uma obra de referência e foi eleita pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil 2013 como Altamente Recomendável. Nele a autora traça um panorama histórico da formação da língua portuguesa, constrói pontes com os autores mais importantes da literatura lusófona contemporânea e discorre sobre as diferentes variações passadas pelo idioma até chegar a sua forma atual.

Uma parte dos álbuns ilustrados para crianças vem do coletivo Planeta Tangerina, que foi eleita “Melhor Editora Europeia Para Infância” na edição do ano passado da Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha, principal referência do setor. Atualmente Portugal dialoga de maneira intensa e produtiva com o que é produzido na Europa e no mundo.

O leitor é convidado a explorar esses mares fecundos, e agora, bem mapeados de literatura portuguesa, ou melhor, das literaturas de línguas portuguesas.

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com