Laura Erber

Laura Erber pensa que o mundo seria bem pior se não houvesse jazz, Henri Michaux, Bruno Munari, Jacques Tati, Nelson Cavaquinho, William Steig, capas de Dick Bruna, e goiabada cascão. Durante uma longa temporada no Castelo da Solidão de Stuttgart escreveu Os corpos e os dias (Editora de Cultura, 2008). Publicou também os livros de poesia Vazados & Molambos e Bénédicte vê o mar, ambos pela Editora da Casa, e integrou a antologia Granta de escritores brasileiros (2012). É carioca de dezembro de 1979, mãe do Felix e da Maria.

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com