Bartolomeu Campos de Queirós

Viveu sua infância em Papagaio, cidade localizada no Centro-Oeste de Minas, daí suas raízes ligadas aos costumes de uma sociedade voltada para a exploração de cristal, carvão e ardósia. Atualmente reside em Belo Horizonte. Desde sempre se interessou pela leitura, influenciado pelo avô, que fazia das paredes da casa seu caderno de anotações e se tornaram seu primeiro livro. Por meio dela, recortando e colando sílabas, adentrou no encanto contido nas palavras. Praticando a soma das letras, Bartolomeu sentiu a riqueza contida em cada vocábulo. Teve seu primeiro livro publicado em 1974 - O Peixe e o Pássaro - seguidos de outros Indez, Por Parte de Pai, Até Passarinho Passa, Cavaleiros das Sete Luas, Ciganos, Minerações, As Patas da Vaca, Onde tem Bruxa Tem Fada, Menino de Belém, entre outros. Recebeu os mais significativos prêmios: Selo de Ouro da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, Bienal de São Paulo, Associação Paulista dos Críticos de Arte, Academia Brasileira de Letras, Prêmio Nestlé, Jabuti, Prefeitura de Belo Horizonte, Diploma de Honra do IBBY. Pelo rigor na configuração de seu trabalho, sua obra tem sido reconhecida pelos críticos especializados e tomada como objeto para teses em várias universidades brasileiras. Bartolomeu Campos de Queirós está entre os autores de literatura infanto-juvenil entrevistados pelo Museu da Pessoa para o projeto "Memórias da Literatura Infanto-Juvenil". Navegue na página do projeto e confira o conteúdo na íntegra!

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com